Home » Notícias » Portal » Portal - Notícias » Transformando Destinos acompanha programa em escolas

Transformando Destinos acompanha programa em escolas

Compartilhar
Imprimir
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), juntamente com uma equipe da Fundação Oswaldo Cruz/ Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Fiocruz/Senad), esteve em duas escolas (uma escola rede pública municipal de Natal e outra da rede estadual) na segunda-feira (29) com objetivo de monitorar o andamento do programa #Tamojunto, que se destina à prevenção ao uso de drogas, dotando adolescentes com habilidades sociais para que conheçam as consequências que as drogas trazem para a saúde e para vida de quem usa. 
 
A implantação do programa no Rio Grande do Norte, em fase piloto, foi fruto de uma articulação realizada pelo MPRN, por meio do projeto Transformando Destinos, junto à Fiocruz/Senad, ao Governo do Estado e à Parnamirim e Mossoró, além de Natal. 
 
O projeto institucional do Ministério Público visa justamente o enfrentamento diferenciado e sistemático às drogas no âmbito estadual e em municípios estratégicos, com objetivos em todos os eixos de atuação (prevenção, tratamento e repressão). 
 
A primeira unidade institucional visitada em Natal foi a Escola Municipal Iapissara Aguiar, localizada no bairro de Potengi, na zona Norte. As equipes do MPRN e da Fiocruz/Senad foram recebidas por três turmas do 6º, 7º e 9º ano. Na sala de aula, os professores estimularam os alunos a demonstrar alguns conceitos e observações oriundas das oficinas do #Tamojunto que já foram realizadas. 
 
“No primeiro dia todo mundo da turma se animou e quando acabou a aula eu conversei um pouco com os professores, refleti e decidi mudar o rumo da minha vida, que não estava indo por um caminho bom”, contou o estudante do 9º ano, João Vitor. 
 
A professora de Língua Portuguesa, Cláudia Jacinto, confirmou o relato do estudante, dizendo que a partir da segunda oficina pôde perceber novos comportamentos em alguns alunos. “As escolas só têm a ganhar com esse programa que é inclusivo. Estamos muito empolgados”, completou. 
 
A secretária Municipal de Educação de Natal, Justina Iva, destacou a importância do #Tamojunto de trabalhar a formação cidadã dos adolecentes e a satisfação de acompanhar o engajamento dos professores, uma vez que o papel da escola não é apenas transmitir conhecimento, “precisamos trabalhar o congnitivo e o social”. 
 
Na Escola Estadual Maria Queiroz, localizada no bairro de Felipe Camarão, os representantes do MPRN e da Fiocruz/Senad acompanharam a condução da quinta oficina do programa, que abordou o tema “O que sabemos e o que não sabemos sobre o cigarro” na turma A do 9º ano. 
 
Os estudantes também puderam falar da experiência oportunizada pelas oficinas do #Tamojunto. “Já aprendi sobre riscos que eu não sabia que existiam e sobre a importância de amizades boas”, testemunhou o estudante Johnnathan James. 
 
A coordenadora pedagógica Joana D’arc de Araújo Lucena relatou que “é importante trabalhar a autoestima para que os alunos façam as melhores escolhas na vida”. O balanço feito pela secretária estadual de educação, Cláudia Santa Rosa, também foi positivo. “Fica evidente que o programa trará resultados já que busca facilitar o diágolo entre professores e estudantes”, frisou. 
 
“Viemos conhecer efetivamente a prática do que já conhecemos do programa. O MPRN está muito feliz com a parceria e esperamos ampliar o número de escolas participantes no próximo ano já que temos a confiança de que trará resultados pois é baseado em dados científicos”, destacou a promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Cidadania (Caop-Cidadania), Iveluska Lemos, que esteve acompanhada das coordenadoras dos Caops Saúde, Iara Pinheiro; Criminal, Luciana D’Assunção; e da Infância e Juventude, Sandra Angélica; e da 58ª promotora de Justiça da Comarca de Natal, com atribuição em defesa da Educação, Zenilde Ferreira. Os Caops respondem pela coordenação do projeto Transformando Destinos, no âmbito do MPRN. 
 
O mesmo trabalho de visita de monitoramento do programa foi realizado em Mossoró, com a presença do Formador Federal do #tamojunto João Paulo Diogo e do Promotor de Justiça e Coordenador do Transformando Destinos em Mossoró, Olegário Gurgel Ferreira Gomes. Na localidade receberam as equipes do MPRN e da Fiocruz/Senada a Escola Estadual José Nogueira e a Escola Municipal Raimunda Nogueira. 
 
 
#Tamojunto
 
“O #Tamojunto possibilita a construção de habilidades para que esses adolescentes possam planejar o futuro, que comecem a vivenciar o que querem para o amanhã. E essas visitas servem para verificarmos como o programa está sendo conduzido”, explicou o formador federal do programa, João Paulo Diogo, responsável pela supervisão dos multiplicadores do programa (no caso, os professores). 
 
Completaram a equipe que foi até às duas escolas em Natal as coordenadoras executivas dos Programas de Prevenção da Fiocruz/Senad, Carolina Coutinho e Andréa Leite, as supervisoras federais do #Tamojunto, Roberta Ataíde e Paloma Simas e a assessora da coordenação dos programas, Lidiane Toledo. 
 
Os programas são fruto de um termo de cooperação firmado em 2012 pela Fiocruz, do Ministério da Saúde, com a Senad, do Ministério da Justiça. O principal objetivo é subsidiar e implementar ações de prevenção do uso de drogas, com crianças e jovens e famílias, em ambiente escolar através de alguns programas. 
 
O #Tamojunto é um deles e contempla 12 aulas conduzidas por professores da 7ª série/8º ano do Ensino Fundamental, com dinâmicas de grupo, jogos, debates e informações que visam à redução do consumo regular ou abusivo de álcool e outras drogas. Também é dada atenção à prevenção da transição do uso esporádico para o uso frequente de drogas pelos jovens. As aulas acontecem semanalmente, com duração média de 1h30 por turma.
 
Além das atividades com os educandos, são realizadas três oficinas de pais ou cuidadores dos educandos, e comunidade escolar em geral. Os encontros de famílias são planejados e coordenados pelos profissionais da escola e pelos profissionais das unidades básicas de saúde com as quais a escola se relaciona em seu entorno.
 
As atividades das aulas são interativas, utilizando vivências e dinâmicas que tem como objetivo aproximar os alunos, fomentar a discussão de forma crítica e fortalecer vínculos positivos entre os educandos. 
Compartilhar
Imprimir

Notícias Recentes

Pular para o conteúdo