Home » Notícias » Portal » Portal - Notícias » MPRN implanta MP Virtual em Promotoria de Justiça de São José do Mipibu

MPRN implanta MP Virtual em Promotoria de Justiça de São José do Mipibu

Compartilhar
Imprimir

O Ministério Público Estadual, aproximadamente dois meses depois de lançar o sistema de automação da instituição, o MP Virtual, na Promotoria de Justiça de Nísia Floresta, implantou a ferramenta na quinta-feira (1º), na cidade vizinha, na Promotoria de Justiça de São José do Mipibu. O cronograma é entregar o novo sistema em dez Promotorias de Justiça do Rio Grande do Norte até o final de 2015.

Desenvolvido a partir do compartilhamento de tecnologia com o Ministério Público da Paraíba, o MP Virtual é uma ferramenta aberta, que controla e faz todo o trâmite dos processos judiciais e extrajudiciais do MPRN, facilitando e dando transparência à atuação ministerial, além de gerar uma economia anual de R$ 1,6 milhão, em relação ao sistema utilizado anteriormente.

“É ótimo, vai ser bem mais ágil, com essa sistemática toda virtual. Achei muito interessante”, comentou a Promotora de Justiça de São José de Mipibu, Heliana Lucena Germano, que através do sistema cadastrou despacho em pedido de providência encaminhado pelo cartório de registro civil, em processo para mudança de nome.

O Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima, destacou que a administração do MPRN se surpreendeu com a confiabilidade do novo programa que praticamente não gerou reclamação desde o lançamento, há quase dois meses.

“Estamos esse tempo com o sistema rodando, um sistema novo, e o que é bom é que desde que iniciamos estamos sem qualquer reclamação. Estamos todos de parabéns. Esse resultado é devido ao sistema ser simples e intuitivo”, resumiu o PGJ.

O Chefe de Gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, Promotor de Justiça Alexandre Frazão, reforçou que cada entrega do MP Virtual nas Promotorias de Justiça tem sido uma satisfação da administração do MPRN.

A Promotora de Justiça Naide Maria Pinheiro, que coordena a implantação do programa, ressaltou que todos os atos funcionais deverão ser cadastrados e praticados no sistema. Ela lembrou ainda que esse lançamento é fundamental e obrigatório, bem como que apenas o que tive sido praticado e alimentado no MP Virtual será visualizado pela Corregedoria.

O Diretor de Tecnologia da Informação (DTI), Salerno Ferreira de Souza e Silva, classificou a implantação do MP Virtual nas Promotorias de Justiça como a mais tranquila entrega de programas entre todas as que já participou. Ele reforçou o cuidado da administração em ter corrigido defeitos apresentados em sistemas anteriores, o que redundou numa entrega muito mais segura do MP Virtual.

Compartilhar
Imprimir

Notícias Recentes

Pular para o conteúdo