Home » Notícias » Portal » Portal - Notícias » Mossoró: MPRN quer sanar problemas em Estação de Tratamento de Esgoto

Mossoró: MPRN quer sanar problemas em Estação de Tratamento de Esgoto

Compartilhar
Imprimir

3ª Promotoria de Justiça desta Comarca constatou irregularidades na ETE Malvinas, como presença abundante de vegetação no interior do local, água suja e estagnada em alguns pontos do terreno, dentre outras


O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da 3ª Promotoria de Justiça da Comarca de Mossoró, recomendou ao secretário de Meio Ambiente deste município e ao presidente da Companhia de Águas e Esgotos do Estado do Rio Grande do Norte (Caern) que definam as providências necessárias para sanar as irregularidades existentes na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) das Malvinas, nas calçadas e na praça existente em seu entorno, em Mossoró.

A Caern deve planejar medidas para manter o terreno regularmente limpo; providenciar local adequado para o depósito de lixo até o momento da coleta regular; realizar a drenagem da água acumulada no interior do terreno; substituir o arame do muro de proteção da área; fazer adequações para direcionar a água da chuva, evitando empoçamento; e providenciar, no prazo de três meses, o licenciamento ambiental da lagoa de tratamento de efluentes Malvinas ou, se for o caso, o projeto de desativação do sistema, também mediante autorização do órgão ambiental competente.

Já o secretário de Meio Ambiente de Mossoró foi orientado a adotar todas as providências necessárias para realizar a limpeza da área pública externa do terreno da lagoa em questão, com a capinação do mato, além da retirada e coleta do lixo porventura ali existente, a fim de impedir o aparecimento de foco de roedores e insetos.

O MPRN emitiu a Recomendação levando em conta que, nos autos da Ação Civil Pública movida pela 3ª Promotoria de Justiça de Mossoró, foi proferida decisão liminar determinando que a Caern realizasse, no prazo de 30 dias, a limpeza de todas as lagoas facultativas e de maturação operadas pela empresa na cidade de Mossoró, “com a remoção do lixo e da vegetação do seu interior e taludes, além de monitoramento constante, de modo a evitar o acúmulo de lixo e vegetação”.

Em inspeção realizada pela 3ª Promotoria de Justiça no dia 10 de junho deste ano, verificou-se a falta de manutenção e limpeza das lagoas de tratamento de esgoto da ETE Malvinas, operada pela Caern, tendo sido constatadas irregularidades como presença abundante de vegetação no interior do local, água suja e estagnada em alguns pontos do terreno, dentre outras.

O MPRN destaca que a precariedade da estrutura física da lagoa evidencia risco de dano ao meio ambiente e à saúde da comunidade. Além disso, afirma que a manutenção é indispensável ao bom funcionamento da bacia de tratamento de esgotos, podendo acarretar, em caso de omissão do responsável, o despejo de efluentes não tratados no entorno da mencionada ETE, contribuindo para a proliferação de insetos e outros vetores de doenças.

Por fim, a 3ª Promotoria de Justiça de Mossoró requisita que, no prazo de 10 dias, as autoridades encaminhem resposta por escrito informando sobre as providências adotadas para o cumprimento da Recomendação, sob pena de adoção das medidas judiciais cabíveis, amparadas pela legislação em vigor.

Compartilhar
Imprimir

Notícias Recentes

Pular para o conteúdo