Home » Notícias » Portal » Portal - Notícias » Grupo Reflexivo de Homens figura como ponto de partida para aprovação de projeto de lei no Senado

Grupo Reflexivo de Homens figura como ponto de partida para aprovação de projeto de lei no Senado

Compartilhar
Imprimir
Frequência a centro de educação e reabilitação do agressor passa a ser adotada como medida protetiva
 

 
O projeto Grupo Reflexivo de Homens, desenvolvido pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), foi o ponto de partida para a criação do projeto de lei que altera a Lei Maria da Penha para estabelecer medida protetiva de frequência a centro de educação e reabilitação do agressor, aprovado nesta quarta-feira (5) no Senado. A matéria foi aprovada na Câmara em novembro de 2018 e agora, com a aprovação no Senado, vai à sanção presidencial.
 
O projeto de lei foi criado a partir de uma audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, ocorrida em dezembro de 2015, para debater sobre iniciativas de reeducação de homens autores de violência doméstica e familiar contra a mulher. A promotora de justiça Érica Canuto foi uma das expositoras e falou sobre a experiência do Grupo Reflexivo de Homens do MPRN.
 
Na ocasião, os convidados relataram experiências bem-sucedidas relacionadas à participação dos autores de violência em cursos e encontros em que refletem sobre temas como identidade de gênero, machismo, assunção de responsabilidade por seus próprios atos, entre outros.
 
Alguns estados já contam com programas em pleno funcionamento. É o caso, por exemplo, de São Paulo, com o projeto Tempo de Despertar, inspirado nas iniciativas pioneiras do Rio Grande do Norte, com o Grupo Reflexivo de Homens: Por uma Atitude de Paz, e do Mato Grosso, com
o projeto Lá em Casa quem Manda é o Respeito.
 
Para a promotora de Justiça Érica Canuto, coordenadora do Núcleo de Apoio à Mulher Vítima de Violência Doméstica (Namvid) do MPRN, a medida é um grande avanço porque o homem não precisa mais aguardar o fim do processo para ser enviado aos grupos de reflexivos ou centros de educação e reabilitação. “Agora, ele passa a cumprir a medida de frequência aos grupos logo no início, no momento em que a mulher recebe medida protetiva”, comemora.
 
Sobre o projeto
 
O Grupo Reflexivo de Homens foi criado em 2012 e tem índice de reincidência zero, sendo considerado como importante oportunidade de reflexão sobre masculinidade, papéis de gênero e comportamentos tóxicos. A iniciativa reúne homens em processo judicial e envolvidos em contexto de violência doméstica e familiar contra a mulher. O objetivo é despertar uma reflexão sobre atitudes violentas e machistas, fazendo com que internalizem uma conduta de comportamento assertivo. A proposta é a desconstrução de um hábito cultural machista a partir de uma conduta reflexiva para que eles voltem a cometer atos violentos.
Compartilhar
Imprimir

Notícias Recentes

Pular para o conteúdo