Home » Notícias » Portal » Portal - Notícias » MP reforça atuação em Assu em resposta a intimidações de “pistoleiros”

MP reforça atuação em Assu em resposta a intimidações de “pistoleiros”

Compartilhar
Imprimir

Ministério Público, Tribunal de Justiça e Polícia Civil concedem coletiva para falar sobre ameaças

Representantes do Ministério Público Estadual, do Poder Judiciário e da Polícia Civil concedem entrevista coletiva nesta sexta-feira (20/06), ao meio dia, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Candelária, para falar sobre intimidações e ameaças que seus integrantes estão recebendo em razão das investigações de crimes de pistolagem no município de Assu.

Como forma de garantir a continuidade à apuração dos crimes e reforçar a atuação do Ministério Público, a Procuradoria-Geral de Justiça vai informar, entre outras coisas, que já está designando novos Promotores de Justiça para a região, que vão contar com o apoio de toda a estrutura do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO).

A medida é uma resposta direta às intimidações feitas por pessoas envolvidas nos crimes investigados. Com isso, o MP pretende garantir a proteção de seus membros e intensificar a atuação fiscalizadora e combativa da Instituição na Comarca de Assu, dando total suporte para o trabalho da Polícia Civil, que vem conduzindo as investigações relativas à Operação Mal Assombro.

Lembre o caso

No final do mês de maio deste ano a Polícia Civil e o Ministério Público deflagraram a Operação Mal Assombro, em Assu, que resultou na apreensão de 21 armas de fogo, munições de diversos calibres, inclusive de uso proibido. A Operação tinha o objetivo de coibir os crimes de pistolagem que assolam a região há anos.

A operação foi coordenada pelo Delegado Odilon Teodósio dos Santos Filho, titular da Divisão de Polícia Civil do Oeste – DIVPOE – e contou com a participação de 140 policiais civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães, bem como cinco Promotores de Justiça, incluindo integrantes do GAECO, evidenciando a eficiência do trabalho integrado e demonstrando a importância do poder investigativo do Ministério Público.

Compartilhar
Imprimir

Notícias Recentes

Pular para o conteúdo