Imprimir 

Ferramenta foi uma parceria do MPRN e do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN)
 
O Ministério Público do RN encerrou as atividades do aplicativo Tô de Olho. A decisão levou em consideração a melhora significativa, do ponto de vista epidemiológico, do quadro geral da pandemia no Estado e o afrouxamento das medidas restritivas de isolamento e quarenta, o que impactou diretamente na redução significativa de utilização do aplicativo pelos cidadãos.
 
O aplicativo Tô de Olho foi desenvolvido pelo MPRN em parceria com o Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN); e tinha como objetivo disponibilizar técnicas avançadas de inteligência artificial para a sociedade potiguar no intuito de contribuir para redução da cadeia de contágio pela Covid-19.
 
Essa ferramenta promoveu um tipo de rastreamento que possibilitava identificar se um usuário do aplicativo teve contato com uma pessoa sabidamente infectada. Essa identificação precoce do contato com o infectado teve fundamental importância na contenção da propagação do vírus, já que as pessoas notificadas eram aconselhadas a reforçar as medidas de isolamento social por um período de 14 dias.
 
Além disso, o Tô de Olho também funcionou como importante canal de denúncias sobre o descumprimento das medidas de prevenção à Covid-19, especialmente referentes ao descumprimento dos decretos estaduais e municipais.
 
Com o fim do aplicativo, o encaminhamento de denúncias relativas à pandemia passa a ser absorvidas pelos demais canais de comunicação do MPRN, como a Ouvidoria e telefones e e-mails funcionais de cada Promotoria de Justiça, cuja lista está disponível no site www.mprn.mp.br.