Imprimir 

Representantes do MPRN, MPF/RN, MPT/RN, Governo do Estado e Liga vão explicar a jornalistas os termos do acordo assinado. Reunião virtual começa às 14h desta segunda (27)
 
Representantes do Ministério Púbico do Rio Grande do Norte (MPRN), do Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN), do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN), do Governo do Estado e da Liga Norte-riograndense contra o Câncer irão detalhar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado para incrementar a quantidade de leitos hospitalares disponíveis na rede estadual de saúde pública para o enfrentamento da Covid-19 em uma coletiva de imprensa online. A reunião, que será realizada e transmitida pela ferramenta Google Meet, vai começar às 14h desta segunda-feira (27).
 
Para participar, os jornalistas de todo o Rio Grande do Norte devem apenas clicar em um link de internet que será enviado minutos antes da coletiva ser iniciada. É necessário que o jornalista tenha uma conta no Gmail para ingressar na reunião.
 
As perguntas serão formuladas e enviadas via chat e, em seguida, direcionada aos representantes das instituições por um mediador. Todaa coletiva será gravada e a íntegra será disponibilizada à imprensa assim que a reunião for encerrada. Esse conteúdo poderá ser baixado e editado.
 
O acordo firmado prevê a transferência de recursos públicos com o objetivo de incremento e disponibilização à rede estadual de saúde pública de até 60 novos leitos hospitalares destinados ao enfrentamento da Covid-19. Inicialmente, 40 leitos serão construídos no Hospital Doutor Luiz Antônio, em Natal, sendo 20 de UTI adulto e outros 20 leitos de enfermaria destinados ao internamento de pacientes oncológicos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Os demais 20 leitos serão construídos na Policlínica e serão destinados aos pacientes em geral, suspeitos ou confirmados da doença, caso a Sesap considere necessário tal incremento. A implantação desses leitos vai obedecer a uma lógica progressiva de abertura, com vistas à racionalização da despesa pública.