Imprimir 

Mesmo enquanto as obras não são concluídas, o Município deverá garantir a realização de 70 cirurgias eletivas mensalmente
 
 
Atendendo os pedidos formulados pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), a Justiça potiguar homologou um acordo para determinar a retomada das obras de reforma e ampliação da Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, a contar do dia 1º de julho, com finalização prevista para nove meses. O acordo foi homologado na audiência de conciliação realizada na manhã desta quinta-feira (27), na vara da Fazenda Pública da comarca, no Fórum Otávio Gomes de Castro.
 
O acordo prevê ainda que os recursos necessários ao custeio das obras serão provenientes do Ministério da Saúde e do Orçamento Geral do Município, ficando o ente municipal responsável por assegurar os recursos referentes à obra da UTIN, UCIca e UCIco.
 
Quanto ao convênio do Ministério da Saúde que foi cancelado, referente à Casa da Gestante, Mamãe, Bebê e Puérpera, o Município de Parnamirim tentará de imediato resgatar o convênio e, caso não seja possível, arcará com os recursos necessários para a realização dentro do cronograma apresentado na audiência.
 
Com relação à questão das cirurgias eletivas, ficou convencionado que o Município se compromete a realizar 70 procedimentos por mês, mesmo durante o período de nove meses estimado para a conclusão das obras. O cumprimento dessa obrigação será acompanhado diretamente pela 4ª Promotoria de Justiça de Parnamirim, cabendo informar à Justiça sobre eventual descumprimento.