Imprimir 
 
Cinco pessoas foram condenadas pelo assassinato de Severiano Firmino de Araújo, ocorrido em 2016. Penas variam de 17 a 32 anos de reclusão
 
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) conseguiu a condenação dos réus envolvidos no assassinato de Severiano Firmino de Araújo ocorrido em dezembro de 2016, em Caicó. Cinco pessoas foram condenadas, sendo que três deles foram sentenciados a penas privativas de liberdade em regime fechado que vão de 17 a 32 anos de reclusão. 
 
O MPRN, através da 2ª Promotoria de Justiça de Caicó, denunciou ao todos seis réus por latrocínio, bem como por crimes relacionados à corrupção de menores e organização criminosa, majorada por emprego de arma de fogo, participação de adolescente, e conexão com outras organizações criminosas independentes – um foi absolvido. 
 
No dia 12 de dezembro de 2016, por volta das 19h, Kaio Denis da Silva, juntamente com um adolescente, a mando de Petrúcio Railande dos Santos, invadiram a residência e renderam os familiares da vítima, empregando violência e ameaças. Ao chegar em casa, o empresário Severiano Firmino, conhecido por Sevi, foi atingido por disparos ao tentar reagir ao assalto, vindo a falecer logo em seguida. Além disso, após assassinarem a vítima, empreenderam fuga e obrigaram um popular que estava com o seu veículo nas proximidades a dirigir o carro e dar fuga à dupla.
 
Kaio Denis da Silva foi condenado a 26 anos e quatro meses de reclusão, 10 meses e 20 dias de detenção e 413 dias-multa; Petrúcio Railande dos Santos, a 32 anos, um mês e 25 dias de reclusão e 351 dias-multa; e Jardel Ivan dos Santos, a 17 anos e seis meses de reclusão e oito dias-multa. 
 
Annielle Jéssica dos Santos e Seany Medeiros da Silva também foram condenadas, ocorrendo desclassificação da participação no latrocínio respectivamente para os crimes de comunicação falsa de crime e de favorecimento pessoal.