Imprimir 

Uma das propostas para a nova gestão é implantar correições e inspeções virtuais em todo o Brasil


Em eleição realizada nesta terça-feira (21) em Porto Velho (RO), o corregedor-geral do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), Anísio Marinho, foi eleito vice-presidente do Conselho Nacional dos Corregedores Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNCGMPEU). Ele fez parte da composição de chapa única, na votação realizada na 110ª Reunião da entidade. O mandato é de um ano, com vigência a partir de 1º de janeiro de 2018.

“Recebi como uma verdadeira honraria o convite para ser candidato a presidente, mas preferimos fazer uma composição com o colega corregedor de Alagoas, Lean Araújo, para que a gestão seja conduzida a quatro mãos. Pretendemos realizar um trabalho sólido em parceria com a Corregedoria Nacional e uma das nossas propostas a serem adotadas a partir do próximo ano são as correições e inspeções virtuais, deixando as físicas e presenciais somente para casos excepcionais. Essa medida será adotada para todo o Brasil e entendemos como um grande avanço”, destacou Anísio Marinho.

A nova gestão também pretende criar comissões permanentes em diversas áreas, como a disciplinar, a de orientação, a de fiscalização e a de atos, normas e regramentos, como forma de dinamizar o trabalho. “Pretendemos também promover uma interface com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) para garantir a aplicação de resoluções que foram editadas, mas ainda não ganharam dimensão na prática, como a resolução 181 – que trata sobre o procedimento de investigação criminal pelo MP – e a resolução 57, que humaniza as relações da Corregedoria com os membros e servidores, garantindo mais proximidade”, completou.

Anísio Marinho foi Procurador-Geral de Justiça do Rio Grande do Norte de 1997 a 2001 e foi o primeiro nordestino a presidir o Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG), em 1998.