Imprimir 

Pena foi baseada em crime de homicídio qualificado, por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa das vítimas por parte do condenado 
 
Um policial militar acusado de matar casal em Martins em 2008 foi condenado a pena total definitiva de 30 anos de reclusão, em regime fechado. A sentença foi obtida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) em júri popular realizado nesta terça-feira (30). A pena foi baseada em crime de homicídio qualificado, por motivo fútil e recurso que dificultou a defesa das vítimas por parte do réu, Haroldo Oliveira da Silva. 
 
O crime ocorreu na madrugada do dia 14 de dezembro de 2008, após os envolvidos saírem de uma festa em um clube. Os namorados Dayff Kennedy Alves de Oliveira e Sanelle Lauane de Lima e Silva morreram por disparos feitos com arma de fogo (uma pistola, calibre ponto 40), sem qualquer chance de defesa. Os tiros foram dados na cabeça das vítimas.
 
O corpo de Dayff Kennedy foi encontrado próximo à capela da cidade, ainda naquela madrugada. Sanelle Lauane só foi encontrada morta no outro dia, no Sítio Poção, na zona rural, apresentando a mesma característica da morte verificada no namorado (dois tiros de ponto 40 na cabeça). 
 
A Justiça concedeu o direito de Haroldo Oliveira da Silva apelar em liberdade, por tratar-se de réu primário, com residência fixa, e porque estava em liberdade.