Imprimir 

Devido à pandemia do coronavírus, atendimento presencial está suspenso temporariamente por tempo indeterminado, salvo em situações emergenciais e inadiáveis
 
 
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) mantém o atendimento à população potiguar, mesmo diante da pandemia da Covid-19 (coronavírus). Obedecendo o estabelecido em ato assinado pelo procurador-geral de Justiça, Eudo Rodrigues Leite, o atendimento ao público presencial está suspenso em todas as unidades do MPRN por tempo indeterminado, salvo em situações emergenciais e inadiáveis, mas se mantém o atendimento por telefone, email ou WhatsApp.
 
“O MPRN tem dado sua contribuição para evitar a propagação do coronavírus. Tivemos que restringir o acesso do público externo por um período e adotamos temporariamente o trabalho remoto. De casa, continuamos fiscalizando o cumprimento das leis, especialmente na seara do aumento abusivo de preços, sugerindo ao Governo e outras instituições a utilização de fundos e recursos de outras fontes para aquisição de equipamentos para UTI’s, entre outros, além de manter tramitando os processos e analisando o cometimento de crimes. Ou seja: nos adequamos, de forma responsável, às exigências ocasionadas por esse momento crítico mundial. E estamos inteiramente à disposição para ajudar a sociedade potiguar. Caso o cidadão precise do MPRN, basta entrar em contato conosco pelos nossos meios eletrônicos ou telefones”, falou Eudo Leite.
 
A lista telefônica do MPRN pode ser acessada aqui. Caso seja uma situação emergencial e inadiável, o cidadão pode ir a qualquer unidade do MPRN. “Nós tivemos que restringir o acesso do público externo aos nossos prédios em todo o Estado, mas continuamos sempre à disposição de todos”, completou Eudo Leite. Também é possível conferir a lista de e-mails clicando aqui.
 
O MPRN também mantém o Disque-denúncia funcionando normalmente. Caso o cidadão precise denunciar o cometimento de qualquer crime, basta ligar para o 127. Não é preciso se identificar ou passar outros dados pessoais. Se preferir, o cidadão pode fazer a denúncia também pelo Whatsapp no número (84) 98863-4585 ou enviar e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .