Imprimir 

O Projeto Amigo Verde Gramorezinho foi idealizado com o objetivo de que os 120 produtores agricultores familiares de Gramorezinho que produzem alfaces e hortaliças em geral na Zona Norte na cidade do Natal e que abastecem toda a Grande Natal, pratiquem a agricultura orgânica, método de produção que não utiliza aditivos químicos, agrotóxicos e reguladores de crescimento e que se realiza em completo respeito ao meio ambiente e aos ecossistemas naturais.

O Projeto está sendo realizado pela Associação dos Moradores e Amigos do Sítio Gramoré e Adjacências, com a parceria da EMATER, SEBRAE e do MINISTÉRIO PÚBLICO e contra com o patrocínio da PETROBRÁS. Recentemente, a SEMURB e a UFRN também integraram a parceria para fortalecer o projeto.


Sobre Gramorezinho

A comunidade de Gramorezinho é proveniente do êxodo rural que se instalou há mais de 40 anos no litoral norte da cidade de Natal, a uma distância de 30 quilômetros do centro. O local é rico em belezas e recursos naturais, principalmente os hídricos, já que está situado entre o Rio Doce e um complexo de lagoas naturais. Os produtores de hortaliças que trabalham na região da comunidade de Gramorezinho somam mais de 500 pessoas, dependentes de recursos auferidos da exploração da agricultura. Apesar do nome Gramorezinho, o projeto alcança uma parte de produtores de Extremoz.


Fase atual do projeto

No dia 19 de dezembro de 2013, onze agricultores familiares vinculados ao “Projeto Amigo Verde Gramorezinho” receberam do Ministério da Agricultura a DECLARAÇÃO DE PRODUÇÃO ORGÂNICA. A declaração atesta que os agricultores implantaram práticas agroecológicas, estão mantendo essas práticas e estão seguindo as exigências da Lei Federal 10.831/03, que dispõe sobre agricultura orgânica.

A agricultura orgânica é considerada pela ONU/FAO como determinante para se garantir a segurança alimentar da população, para formar cinturões verdes urbanos e para a sustentabilidade ambiental, social e econômica da atividade. O Governo Federal tem incentivado a agricultura orgânica no país. Todavia, a produção de hortaliças orgânicas torna-se um grande desafio porque exige a eliminação completa de agrotóxicos e de produtos químicos na plantação. E depende de treinamentos, controle e acompanhamento técnico permanente dos agricultores.

A aquisição da declaração representou a conquista de uma importante meta do “Projeto Amigo Verde Gramorezinho”, que atualmente ganhou mais parceiros e está sendo realizado pela Associação de Moradores, AMIGS, com a parceria técnica da EMATER, SEBRAE, IDIARN, UFRN, UFERSA e SEMURB; com o patrocínio da Petrobrás e sob a supervisão geral do Ministério Público. A meta é conseguir a certificação para 120 produtores familiares. Muitos já implantaram a prática, mas o Ministério da Agricultura exige não só a implantação mas a comprovação da manutenção continuada da prática.

 

FEIRINHA DE ORGÂNICOS

Os agricultores com a declaração estão participando das feirinhas que são abertas ao público e que acontecem todas as quartas feiras na sede do Ministério Público, Rua Promotor Manoel Alves Pessoa Neto, 97 - Candelária. Nas quintas, na sede da SEMURB, Rua Joaquim Alvez-Mirassol, próxima ao CEI Mirassol. Sempre pela manhã.


As feirinhas são chamadas de FEIRINHAS DE HORTALIÇAS ORGÂNICAS DO PROJETO AMIGO VERDE GRAMOREZINHO.


Acredita-se que essas “feirinhas” podem contribuir para a motivação dos agricultores para que continuem perseverantes na adoção de práticas agroecológicas e ao final possam conseguir o “selo orgânico”.