Imprimir 

2 NOTÍCIAS

 

PGJ inicia debates para o novo ciclo do planejamento estratégico

No dia 18 de outubro de 2017, a Procuradoria-Geral de Justiça realizou a primeira reunião com a equipe que vai elaborar o novo ciclo do planejamento estratégico do Ministério Público do RN.

Na oportunidade foi apresentado um diagnóstico situacionista do ciclo 2012-2017. A partir das análises dos resultados e das reais necessidades da instituição, serão traçadas as perspectivas de trabalho para os próximos meses. O próximo ciclo do planejamento estratégico vai preparar a instituição para o desenvolvimento de projetos e ações que devem ser implementadas entre 2018 a 2023. A previsão é que em abril de 2018 estejam finalizados os trabalhos.

O planejamento estratégico será desenvolvido com a coordenação do professor da Universidade Federal do RN, Manoel Veras. Ele atua no Programa de Pós-Graduação em Administração como com vínculo com a linha de pesquisa Estratégia, Gestão e Tecnologia da Informação.

Além disso, é autor de nove livros na área e participou como consultor de diversos projetos de pesquisa e extensão apoiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e pelo SEBRAE.

 

A reunião contou com a participação da Procuradora-Geral de Justiça Adjunta, Elaine Cardoso de Matos Novais Teixeira, do Chefe de Gabinete, Carlos Henrique Rodrigues da Silva, do Coordenador Jurídico Administrativo, Oscar Hugo de Souza Ramos, do Diretor-Geral, Jean Marcel Cunto Lima, e da equipe da Diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica.

 

Gestores definem novos objetivos para a instituição

 

A Diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica deu início às discussões para definir os novos objetivos para o ciclo 2018-2023 do planejamento estratégico do Ministério Público do RN.

A equipe de consultores reuniu gestores de diversas áreas administrativas para pensarem os rumos que o Ministério Público pretende tomar para os próximos seis anos. A metodologia de trabalho dividiu os participantes por áreas afins para que, em grupos distintos, debatessem os objetivos, metas e indicadores que vão compor o planejamento estratégico. A mesma metodologia será aplicada com os membros para definição de objetivos da área-fim do MPRN.

 

 

 

 

Membros e servidores discutem objetivos da área fim

 

A área fim do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) foi o foco da segunda fase dos debates para elaboração do Planejamento Estratégico, ciclo 2018-2023. O workshop aconteceu nesta sexta feira (23), no auditório da Escola de Magistratura, e reuniu 60 participantes entre membros e servidores.

Após a explanação inicial, os participantes foram divididos em grupos de trabalho por área temática. O resultado dos debates traz os objetivos, metas e indicadores a serem alcançados na área fim do MPRN até o ano de 2023.

A equipe de consultores, em parceria com a Gerência de Gestão Estratégica do MPRN, fará a análise dessas informações e as submeterão à validação pela administração superior. Com isso, elas passam a fazer parte do novo mapa estratégico da instituição.

 

 

Apresentação dos Objetivos da Área Fim

 

No dia 12 de Maio, com a participação do Procurador-Geral de Justiça Dr. Eudo Rodrigues Leite, da Procuradora-Geral de Justiça Adjunta Dra. Elaine Cardoso, do Chefe de Gabinete Dr Carlos Henrique e do Diretor-Geral Jean Marcel, foi realizada a apresentação dos objetivos da área-fim do Ministério Público do RN. Na ocasião foram alinhados os trabalhos realizados na capacitação e nas reuniões do comitê de gestão estratégica da instituição.

 

A próxima fase será a realização de um curso para todos os gestores envolvidos da metodologia Life Cycle Canvas e ajustes do relatório final da primeira etapa do Planejamento Estratégico.

 

 

 

Curso Life Cycle Canvas define novos projetos institucionais

 

A Diretoria de Planejamento e Gestão Estratégica (DPGE) realizou capacitação com gestores da área fim do MPRN e da área administrativa da Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) sobre elaboração de projeto com o método Life Cycle Canvas. 

“Esse curso é extremamente importante porque ajuda a traçar as diretrizes e o caminho que a instituição vai adotar para alcançar as metas e objetivos delineados a partir do planejamento estratégico”, reconheceu a procuradora-geral de Justiça adjunta, Elaine Cardosos de Matos Novais Teixeira.

O curso aconteceu nos dias 17 e 18 de abril, na Escola de Magistratura (Esmarn) e reuniu 82 membros e servidores. A dinâmica adotada foi de dividir os trabalhos entre área fim, com a participação de promotores de Justiça e coordenadores dos centros de apoio operacional; e área administrativa, com gestores de setores específicos da PGJ. As discussões aconteceram em grupos de trabalho por área de interesse, o que possibilitou desenvolver projetos focados em questões reais que precisam de uma atenção maior da Procuradoria-Geral de Justiça.“A nossa ideia é transformar os projetos que foram pensados a nível estratégico em coisas reais. Para isso, trouxemos um método que permite pensarmos em formas de executar esses projetos. É uma técnica nova, mais adequada à nossa realidade, que facilita para que pessoas que estão na 'ponta' participem dos projetos de forma mais efetiva.”, explicou Manoel Veras, professor doutor em administração, que está prestando consultoria para elaboração do planejamento estratégico do MPRN.

A metodologia do Life Cycle Canvas é uma ferramenta que alinha a necessidade do gerenciamento estratégico com a obtenção das ações de gerenciamento de projetos por meio da visão do ciclo de vida do projeto (iniciação, planejamento, execução, monitoramento e conclusão). A ferramenta proporciona ao gestor converter suas necessidades gerenciais em demandas, construir uma cultura baseada na experiência e pensamento prévio de suas tarefas.

 

MPRN lança planejamento estratégico para próximos 5 anos e discute atuação resolutiva

 

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) lançou no dia 13 de junho de 2018 o Planejamento Estratégico da instituição para o ciclo de 2018 a 2023. No lançamento, o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) promoveu a palestra “Atuação Resolutiva do MP”.

O evento contou com palestras de Manoel Veras de Sousa Neto, pós-doutor na Universidade do Minho e doutor formado na Universidade de São Paulo, que falou sobre os parâmetros que envolveram a construção do Planejamento Estratégico; e de Ludmila Reis Brito Lopes, procuradora do trabalho do Distrito Federal, que abordou o tema da resolutividade.

O foco do evento foi trazer para os presentes uma discussão sobre as formas de atuações resolutivas do MPRN, assim como a importância do planejamento como pilar da ação pública. Para Ludmila Brito, o Ministério Público “precisa trabalhar como articulador na sociedade, sendo sujeito que promove uma mudança na sociedade e não sujeito que atua numa lógica de reação”. Segundo ela, a atuação do MP deve ser pautada nas ações preventivas. “Não podemos imaginar que iremos trabalhar hoje nas políticas públicas sem prevenção. A união dos esforços é o que vai tornar nossa atuação resolutiva, essa é a mensagem que quero deixar hoje”.

Para Wilton Pequeno, gerente de gestão estratégica do MPRN, o evento representa um marco no lançamento de uma nova fase do planejamento estratégico do MPRN. “Tanto a palestra de Manoel Veras quanto de Ludmila Brito deram ênfase na importância de assumirmos um papel de inovação. Deixamos a fase de planejamento e agora será iniciada a fase de gestão. Apresentamos formalmente todos os objetivos descritos no mapa estratégico e que medidas serão adotadas pela Instituição para atingi-los”, disse.

Acesse a publicação do Planejamento Estratégico 2018-2023